quinta-feira, 27 de julho de 2017

EMPRESAS VÃO PREFERIR COMPETÊNCIAS A CERTIFICADOS, AFIRMA ESPECIALISTA


Muitas pessoas estão preocupadas em terem um diploma e vários certificados que validem seu conhecimento frente ao mercado de trabalho. O pensamento é: quanto mais, melhor. Mas esse tipo de critério para construção de um perfil profissional e mesmo para avaliação curricular parece estar com os dias contados.


Pelo menos é que afirmou Jeff Weiner, CEO da maior rede de relacionamentos profissionais do mundo, o LinkedIn, em recente palestra dada a empresários, registrada pelo site da revista Inc. Ele revelou que o critério de recrutamento mudou nos últimos anos, e definiu ao que se resume essa nova busca pelos melhores do mercado: “competências, não diplomas”.


Ele considera o modo clássico de seleção segregador e arriscado, já que os candidatos passam a se vender por seus conhecimentos técnicos e certificados, e deixam suas competências de lado. “Há qualidades que tendem a ser completamente negligenciadas quando pessoas analisam currículos ou perfis no LinkedIn. Mas, cada vez mais, nós percebemos que são justamente essas competências que fazem a maior diferença na nossa organização”, declarou Weiner, que fez um top 5 delas:

– Brilho nos olhos
– Paixão pelo trabalho
– Mentalidade de crescimento
– Lealdade
– Perseverança


Note que nenhum delas é aprendida por cursos ou workshops, mas ele ressalta esse valor agregado: “não se trata de priorizar competências em detrimento dos diplomas. Trata-se de expandir nossa perspectiva para além deles”…“Sim, diplomas de escolas específicas podem nos levar a talentos incríveis. Mas não é algo obrigatório para encontrá-los”.

O CEO afirma que sua própria companhia já tem tido ganhos depois que decidiu aplicar essa nova metodologia. “Estamos encontrando pessoas incrivelmente talentosas, e que precisam de uma chance”, e destaca que é preciso olhar adiante para “pescar” os melhores profissionais. “Há muito talento para se encontrar se as pessoas estiverem abertas a encontrá-los em lugares diferentes”