sábado, 4 de novembro de 2017

Justiça brasileira autoriza casamento legalmente por lei de um homem com duas mulheres


Você provavelmente já deve ter visto, ou ouvido falar no funcionário público, Leandro Joannattan da Silva Sampaio, de 33 anos, e também da dona de casa, Thais Souza de Oliveira, de 21, e a estudante de técnica em enfermagem, Yasmin Nepomuceno da Cruz, também de 21 anos.

Mas se você não ouviu falar, calma que vamos explicar, eles são casados oficialmente, isso mesmo que você está lendo. Não é conversa de trancoso não, é a mais pura verdade.

O caso ocorreu no Rio de Janeiro, no começo deste mês, e se marcou como o primeiro casamento poliafetivo permitido judicialmente no Estado carioca. Segundo informações do jornal O Globo, os três hoje moram em uma casa de um só quarto, mas pretendem aumentar a família: Yasmin quer ter um filho e pretende colocar todos os sobrenomes na certidão de nascimento da criança.

O caso, no entanto, não é inédito no Brasil: em São Paulo, na cidade de Tupão, a Justiça reconheceu outro casamento entre um homem e duas mulheres em 2012. Isso é um pouco do que já descrevia à bíblia sagrada, que os tempos por vir, voltariam a ser, como à cidade de Sodoma e Gomorra, a qual deus destruiu com fogo e enxofre.