SEJA BEM-VINDO

MASIGNCLEAN101

Polícia conclui que marido de miss pode ter causado sua morte


Depois de uma longa investigação, o delegado decidiu indiciar o marido da modelo, o empresário Jorge Sestini, por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Após morrer ao cair de uma lancha, por uma tempestade que atingiu a Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, no domingo, 28 de abril, surgiram provas de que o seu marido teria culpa pela fatalidade. Foram ouvidos depoimentos de Lenildo Oliveira, dono da marina Lemar Garagem Náutica, de São Sebastião, onde o marido da modelo guardava a embarcação Twin Green, e Roberto Batista Tenório, o marinheiro que resgatou Jorge, após ele pular no mar para tentar ajudar sua esposa.


Chegou-se então a conclusão de que houve uma negligência do empresário, que mesmo sendo advertido sobre o temporal que se formava, optou por sair com a embarcação para alto mar. Em seu relato, o dono da marina afirmou que avisou Jorge sobre a previsão de tempo para a tarde, e que mesmo assim, após a saída do casal, ele mandou uma mensagem de texto pelo Whatsapp afirmando que a ventania já provocava estragos no Litoral Sul.

Comentários
0 Comentários