SEJA BEM-VINDO

MASIGNCLEAN101

CHACINA: Atirador mata 8 pessoas e depois tira a própria vida

Nos Estados Unidos (EUA), um homem matou oito pessoas a tiros e deixou vários feridos em um prédio da empresa de entregas FedEx em Indianápolis, no estado de Indiana, por volta das 23h (horário local) de quinta-feira (15).

O atirador se matou com um tiro assim que os agentes chegaram ao local, de acordo com a polícia. A identidade do assassino e o motivo do ataque ainda não foram revelados.

Cinco pessoas foram hospitalizadas, uma delas com ferimentos graves, informou Genae Cook, porta-voz da polícia local. Outras foram sozinhas ao hospital e algumas, atendidas no local e liberadas.

“É uma tragédia, mas vamos superar isso com louvor”, afirmou Cook.

O incidente ocorreu em um prédio da FedEx perto do Aeroporto Internacional de Indianápolis e a rodovia interestadual 70 chegou a ser interditada.

“Eu vi um cara com uma submetralhadora — ou fuzil automático — e ele estava atirando a céu aberto. Eu imediatamente me abaixei”, disse Jeremiah Miller, que trabalha no local.

Um outro funcionário disse a uma TV local que estava comendo quando ouviu o que parecia ser “dois barulhos altos de metal”, seguidos de mais tiros. “Alguém foi atrás de um carro, até o porta-malas, e pegou outra arma. Então eu vi um corpo no chão”.

Um porta-voz da FedEx disse que a empresa estava “profundamente chocada e triste” e que funcionários e familiares dos mortos e feridos foram levados para um hotel na região.

“Nossas mais sinceras condolências vão para todos os afetados por este ato de violência sem sentido. A segurança dos membros de nossa equipe é nossa prioridade e estamos cooperando totalmente com as autoridades”, acrescentou o porta-voz.

O subchefe do departamento de polícia de Indianápolis, Craig McCartt, disse à rede de televisão americana CNN que a polícia não disparou nenhum tiro.

“Parece haver uma falta de habilidades de resolução de conflitos e as pessoas são muito rápidas para pegar uma arma e resolver seus problemas com uma arma hoje”, afirmou McCartt. “Mas todos deveriam se preocupar com a frequência com que isso está acontecendo”.
Comentários
0 Comentários

Política