SEJA BEM-VINDO

MASIGNCLEAN101

MDB tem candidatura própria para presidente, Sarney e Roseana não comparecem em ato que lançou a senadora Simone Tebet à presidência da República

O MDB oficializou nesta quarta-feira (8) a senadora Simone Tebet como pré-candidata do partido à Presidência da República nas eleições de 2022. A formalização aconteceu durante ato em um hotel em Brasília.


Com isso, há pelo menos 12 pré-candidatos ao Palácio do Planalto já oficializados pelos partidos ou não. Simone Tebet está no primeiro mandato como senadora e é formada em direito.

Chamou atenção, a ausência de caciques do partido, a exemplo do ex-presidente José Sarney e da ex-governadora Roseana Sarney. Até o momento, pai e filha não se manifestaram sobre a candidatura de Tebet.

Algumas ausências eram esperadas, como as dos líderes do governo Eduardo Gomes (TO) e Fernando Bezerra Coelho (PE). Outras, como a do senador Renan Calheiros (AL), um dos principais caciques do partido, evidenciam parte da resistência sofrida pela senadora no MDB. O relator da CPI da Covid é próximo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT.

Há pelo menos 12 pré-candidatos ao Palácio do Planalto já oficializados pelos partidos ou não. Entre esses nomes, estão o do presidente Jair Bolsonaro (PL), do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Podemos).

Entre os presentes no evento estavam o presidente do MDB, Baleia Rossi; o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes; além dos governadores do MDB Helder Barbalho (Pará) e Ibaneis Rocha (Distrito Federal). Os presidentes do PSDB, Bruno Araújo, e do União Brasil, Luciano Bivar, também compareceram, e o Cidadania enviou um representante.

No MDB, o nome de Simone Tebet é colocado como uma candidatura de “terceira via”, alternativa às candidaturas de Bolsonaro e Lula.

Para os dirigentes de outros partidos, como PSDB e Podemos, Tebet é vista como uma “vice ideal” para compor a chapa presidencial de Doria ou Moro, em 2022. Ela também enfrenta resistências de alas do MDB da região Nordeste que avaliam como opção mais viável uma aliança em torno do ex-presidente Lula.

Nas eleições de 2018, o MDB teve como candidato ao Planalto o ex-ministro Henrique Meirelles, que obteve 1,2% dos votos.

Comentários
0 Comentários

Política