SEJA BEM-VINDO

MASIGNCLEAN101

PERIGO DE EXPLOSÃO A UMA TERCEIRA GUERRA NUCLEAR, RÚSSIA ALERTA A OTAN E O MUNDO

Um dos aliados mais próximos do presidente Putin alertou nesta quinta-feira (12) que o apoio militar dado à Ucrânia pelos Estados Unidos e seus aliados corre o risco de desencadear um conflito entre a Rússia e a Otan.

Dmitry Medvedev, ex-primeiro-ministro de Putin e presidente de 2008 a 2012 que agora é vice-presidente do conselho de segurança da Rússia , disse que tal conflito corre o risco de se transformar em uma guerra nuclear.

“Os esforços dos países da OTAN para inundar a Ucrânia com armas, treinar suas tropas para usar equipamentos ocidentais, enviar mercenários e realizar exercícios perto de nossas fronteiras aumentam as chances de um conflito direto e aberto entre a Rússia e a OTAN em vez de sua atual guerra por procuração”, disse Medvedev em uma mensagem no Telegram. “Sempre existe o risco de que tal conflito se transforme em uma guerra nuclear total. Este será um cenário desastroso para todos”, alertou.

Ao falar sobre as consequências fatais de uma guerra nuclear, o vice-chefe do Conselho de Segurança da Rússia pediu ao Ocidente a “parar de mentir para si mesmo e para os outros”. “Há uma necessidade de apenas pensar no possível impacto de suas ações e tentar não engasgar com a própria saliva durante os ataques russofóbicos”, enfatizou Medvedev.

A Rússia e os Estados Unidos são de longe as maiores potências nucleares do mundo: a Rússia tem cerca de 6.257 ogivas nucleares, enquanto as três potências nucleares da OTAN – Estados Unidos, Reino Unido e França – têm cerca de 6.065 ogivas combinadas, de acordo com a Associação de Controle de Armas, com sede em Washington.

A Rússia e os Estados Unidos são de longe as maiores potências nucleares do mundo: a Rússia tem cerca de 6.257 ogivas nucleares, enquanto as três potências nucleares da OTAN – Estados Unidos, Reino Unido e França – têm cerca de 6.065 ogivas combinadas, de acordo com a Associação de Controle de Armas, com sede em Washington.

Comentários
0 Comentários

Política