terça-feira, 5 de junho de 2018

PSDB Nacional age com inteligência na composição de alianças partidárias nos estados brasileiros.


Um movimento que está sendo feito pelo PSDB nacional dá razão ao ex-governador José Reinaldo Tavares na batalha que ele vem travando para ter um candidato a governador competitivo no Maranhão.

No Maranhão, a candidatura do senador Roberto Rocha patina na casa dos 5%, enquanto que o nome do deputado Eduardo Braide (PMN) alcança a terceira posição, com chances claras de chegar ao segundo turno.

O PSDB já forçou a renúncia de um candidato do partido na Bahia: o depuado federal João Gualberto anunciou que abriria mão de sua candidatura em favor de José Ronaldo, do DEM.

Até mesmo em estados como o Pará e Paraná, onde os governadores eram tucanos, o PSDB decidiu abrir mão de candidaturas próprias para viabilizar palanques fortes para Alckmin.

Quando se filiou ao PSDB, José Reinaldo teve uma reunião com o ex-governador de São Paulo, a quem revelou que trabalharia por duas candidaturas – a de Roberto e a de Braide. (Releia aqui)

Com Roberto Rocha patinando nas pesquisas, hoje Tavares entende que o melhor para Alckmin no Maranhão é ter o palanque de Eduardo Braide.

Falta convencer Roberto Rocha deste gesto, que pode decidir a eleição…