SEJA BEM-VINDO

MASIGNCLEAN101

LUTO! Chacina vitimou universitária cheia de planos em Santa Catarina

 

O crime bárbaro que consternou a população de Saudades, município de 9,8 mil habitantes no oeste de Santa Catarina, ceifou a vida de três crianças e duas funcionárias da Escola Infantil Pró-Infância Aquarela. As vítimas adultas foram a professora Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, e a agente educativa Mirla Renner Costa, de 20 anos.

Mirla havia completado 20 anos em janeiro passado e morava com a família em Saudades. Era filha única. Em 2018, ela passou em terceiro lugar em um concurso público da prefeitura do município como agente educativa, função que exercia há cerca de um ano na Aquarela quando foi atacada. Desde 2019 ela estudava Engenharia Química no campus de Pinhalzinho da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

Amigo de Mirla desde o sexto ano do Ensino Fundamental, Alex Helferr define a amiga como uma pessoa cheia de planos e “bastante alegre, embora reservada”. Há pouco começava a curtir a vida de universitária. O emprego na escola era visto como algo temporário, até ela se formar.

— Ela era reservada com pessoas, mas gostava muito de fazer amigos. Principalmente agora que ela estava começando a sair, se entrosar com pessoas novas — define Alex.

Ele lembrou da amiga quando avistou viaturas passando pelo seu trabalho e começou o burburinho sobre uma tragédia na escola. Logo soube que ela havia sido ferida e levada ao hospital. Horas depois, Mirla não resistiu.

A Aquarela atendia crianças de até dois anos. No final da tarde desta terça-feira (4), foram divulgados os nomes das vítimas crianças: Anna Bela Fernandes de Barros, de um ano e oito meses, Murilo Massing, de um ano e nove meses, e Sarah Luiz Mahle Sehn, de um ano e sete meses.


Com informações da Gaúcha


Comentários
0 Comentários

Política