SEJA BEM-VINDO

MASIGNCLEAN101

População de Mirador em poucos meses da nova administração já sente a falta do governo do ex-prefeito Rony


Em pouco menos de sete meses do novo mandato da prefeita Domingas Cabral, a população já vive reclamando a falta de assistência de manutenção e recuperação das estradas vicinais e dos prédios públicos do município. Até dizem que a própria tinta ainda é a mesma deixada da administração do ex-prefeito Rony nos prédios públicos da cidade e zona rural de Mirador.


São inúmeras as reclamações da população do Município de Mirador. Após esses quase sete meses de administração, que já se passaram o prefeita Domingas resolveu unuciar um pacote de obras, apelidado por alguns moradores de pacotão da vergonha, segundo eles pela demora e pretexto da pandemia pouco se realizou no município.


Já se comenta que em algumas pastas existe funcionários com quatro meses de salários atrasados. Outro agravante na administração é que aulas presenciais já começou em quase todas as cidades da  região e em Mirador nem se fala de dar início as aulas presenciais.


Outra reclamação muito notória pelas ruas e cantos da cidade, assim como nas redes sociais, e população em geral, é sobre o seletivo que foi realizado no município para o aumento do efetivo dos professor, mais que até agora nunca chamou e não assinou a portaria de ninguém. 


A reclamação principal está voltada para a saúde da população, que diz; cadê a saúde e a limpeza pública? cadê os medicamentos e os exames? A maior revolta das famílias é ver as mulheres parindo nos outros municípios.  Segundo informações o próprio ex-prefeito Pedro do Abraão, que é pai da gestora Domingas não compareceu no lançamento do pacote de medidas que foram anunciadas. 


A exemplo dessa falta de choque de gestão, para alavancar o desenvolvimento e crescimento do município. Segundo informações de moradores, é que a própria reforma feita da UBS Maurício Cabral, até à poucos dias ainda não tinha sido feito pagamento dos profissionais responsáveis por a reforma do prédio.


O FNDE "Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, já destinou ao município 429.665,57. Sendo 273.617,80 somente para o abastecimento da alimentação escolar do município, e que até hoje, ainda não se sabe se já fizeram alguma distribuição dos kits de alimentação para seus verdadeiros donos, que são eles as crianças da rede pública municipal de educação.




Comentários
0 Comentários

Política