SEJA BEM-VINDO

MASIGNCLEAN101

Ex-comandante nega que houve pedido de Bolsonaro para sobrevoar STF e quebrar vidraças

Ministro do governo Temer disse que Bolsonaro determinou que jatos Gripen sobrevoassem o STF para estourar os vidros do prédio.


O ex-comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar reformado Antônio Carlos Moretti Bermudez, negou a versão do ex-ministro da Defesa e da Segurança Pública Raul Jungmann, que disse em entrevista à revista Veja, que o presidente Jair Bolsonaro havia determinado que jatos sobrevoassem o Supremo Tribunal Federal (STF) acima da velocidade do som para estourar os vidros do prédio.

 

Moretti Bermudez disse, contudo, que não houve nenhuma consulta de Bolsonaro sobre a passagem das aeronaves sobre o tribunal. “Comigo, nada foi tratado sobre isso. Não houve nenhuma consulta, nenhuma conversa sobre isso”, disse ele a VEJA. Como comandante da Aeronáutica na época,  caberia a ele mobilizar a equipe de solo e de voo para a operação e dar a ordem para que os jatos sobrevoassem o Supremo.

O ministro do governo de Michel Temer, Raul Jungmann, disse que o presidente Jair Bolsonaro determinou que jatos Gripen sobrevoassem o STF acima da velocidade do som para estourar os vidros do prédio.

“Ele [Bolsonaro] chamou um comandante militar e perguntou se os jatos Gripen estavam operacionais. Com a resposta positiva, determinou que sobrevoassem o STF acima da velocidade do som para estourar os vidros do prédio. Bolsonaro mandou fazer isso, tenho um depoimento em relação a isso. Ao confrontá-lo com o absurdo das ações desse tipo, eles foram demitidos”, disse Jungmann.

Comentários
0 Comentários

Política