SEJA BEM-VINDO

MASIGNCLEAN101

EDUCAÇÃO SÃO LUÍS: Prefeito e sindicato dos professores não se entende e greve continua

Após a segunda audiência de conciliação entre o Sindicato de Professores da Rede Municipal de São Luís (SindEducação) e a Prefeitura, realizada na tarde desta terça-feira (3), não se chegou a um acordo e o movimento grevista que começou há 16 dias continua sem resolução.

No encontro mediado pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA), o SindEducação propôs reajuste 17,62% para a categoria, mas a Prefeitura rejeitou alegando impossibilidade orçamentária. O município manteve a proposta anterior de reajuste, de 10,06%.

Para garantir a volta imediata das aulas na rede municipal de ensino, o MP-MA sugeriu que a Prefeitura de São Luís oferecesse o aumento de 10,06% na folha de pagamento de maio, até que haja um consenso entre as partes envolvidas. Agora, a mesa de negociações permanece aberta.

Após assembleia da categoria na noite desta terça-feira (3), os professores da rede municipal de ensino de São Luís também rejeitaram a proposta do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), apresentado pelo Ministério Público.

O TAC sugere que os profissionais da educação aceitem o reajuste de 10,06% oferecido pela Prefeitura, na folha salarial de maio, até que as negociações cheguem a uma conclusão.

Os professores aprovaram no último dia 8 de abril o início do movimento paredista após a Prefeitura de São Luís oferecer reajuste de 5%. Segundo o Sindeducação, que representa a categoria, esse percentual está aquém do que a categoria reivindica em sua campanha salarial, que é a atualização do piso nacional (de 33,24%) para professores com Nível Médio e a repercussão em toda tabela salarial do magistério, com 36,56% de reajuste para todos os professores com Nível Superior.

O Sindeducação esclarece que desde o ano de 2021 tentava abrir o diálogo com a gestão municipal para iniciar as tratativas da campanha salarial, porém, somente no dia 10 de fevereiro de 2022 é que a Prefeitura de São Luís instaurou a Mesa de Negociação e, enquanto o sindicato ponderava sobre a importância de se levar em conta que toda a categoria fosse contemplada com um reajuste digno, o prefeito Eduardo Braide remeteu à Câmara Municipal de São Luís antecipadamente um Projeto de Lei para atualizar os vencimentos de apenas 889 professores, que são do Nível Médio.

A categoria é formada atualmente por mais de 8 mil profissionais, entre ativos e aposentados.

Comentários
0 Comentários

Política