quarta-feira, 19 de julho de 2017

Marcos Valério fará delação do mensalão mineiro a PF; acordo aguarda aval do STF

  Resultado de imagem para fotos de marcos valerio

O publicitário Marcos Valério fechou um acordo com a rolícia federal de Minas gerais, após ter oferta negada pelo Ministério Público Federal. o acerto foi enviado ao STF( Superior Tribunal Federal) e aguarda homologação.


A colaboração envolve políticos com foro privilegiado e, por isso, depende do aval do Supremo. Marcos Valério deve narrar detalhes dobre o mensalão tucano e desvios de recursos públicos de estatais minerais para a fracassada campanha de eleição do então governador Eduardo Azevedo (PSDB), em 1998.


De acordo com a PF, o acordo foi assinado no último dia 6, quando foi apresentada "Vasta Documentação" e prestado depoimento.


A delação depende de homologação do supremo para que possa ser usada em ações penais. Durante o período recesso do STF, caberá à presidente da corte Ministra Càrmem Lúcia, validar o conteúdo do acordo ou distribuir para outro ministro quando as atividades forem retomadas.


Condenado a mais de 37 anos de prisão e réu pelo mensalão, no processo do mensalão tucano, Marcos Valério foi transferido nesta segunda (17) de uma penitenciária em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, para um centro de detenção onde os processos fazem a própria segurança.


A mudança para a Apac (associação de proteção e assistência ao condenado), em Sete Lagoas(MG) faz parte do acordo de delação. Valério é o único acusado no mensalão que ainda cumpre pena em regime fechado.


A decisão do juiz Wagner de Oliveira Cavariele, que autorizou a transferência afirma que a própria polícia federal solicitou a mudança "afim de concluir procedimentos de colaboração premiada sob análise do Supremo Tribunal Federal".