Governador Flávio Dino diz que está disposto a pagar estudo sobre demarcação de terra caso o governo federal não cumpra com a resposabilidade




Após conflito armado que envolveu o ataque de fazendeiros a tribo indígena, no povoado Bahias, na cidade de Viana, no último domingo, o governado do Maranhão, Flávio Dino, afirmou que está disposto a pagar com os custos do estudo que viabilizará a divisão de terras naquela localidade  — responsabilidade que não é do governo do Estado, senão do governo federal.  A demarcação é uma reivindicação do povo gamela, que há muito tempo tem esse desejo.

Na data de agosto de 2016, Dino encaminhou à Funai documentos oficiais sobre os Gamelas, informando sobre as providencias que deveriam ser tomadas, entretanto, em outubro do mesmo ano a Funai respondeu de maneira negativa, alegando que não poderia fazer o estudo, pela falta de verbas.

A demarcação de terras indígenas seria a solução para a problemática. Sem tal processo, não existirá acordo e as disputas irão continuar.

Em entrevista a uma rádio de São Paulo, Flávio Dino diz:

"eu me disponho a entrar com a verba. É uma situação muito difícil para a gente, porque é um caso que envolve centenas de pessoas de ambos os lados. Há pequenos proprietários, posseiros, indígenas. É uma situação social bastante complexa" 





Author:

Anterior
Proxima